Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

5 pilares para a saúde da longevidade

Objetivando cuidar da saúde a longo prazo, desenvolvi um questionário como forma de mapear a situação atual e 5 passos para a saúde da longevidade:


1) Os exames devem estar no nível ideal

Hoje não estamos mais utilizando apenas o conceito de normalidade dos exames, pois eles possuem uma faixa muito ampla. É necessário olhar paciente por paciente, para entender qual nível, para cada um, é o ideal.


2) Você deve colocar a pineal para dormir

Esse é outro conceito fundamental para uma longevidade saudável. O sono tem que ser reconstrutor, porque é através dele que eliminamos toxinas, ativamos nosso sistema imunológico e fazemos todos os reparos importantes no nosso organismo. O hormônio que faz isso é a melatonina, que é ativada no escuro e requer níveis adequados de cortisol. Ou seja, excesso de luz de celular e computador, lâmpadas de led e cafeína, por exemplo, impedem esse reparo e produzem um sono catabólico, que pode acarretar diversas doenças.


3) É preciso se atentar com a saúde da microbiota

O intestino com microbiota saudável é o grande go stander dos estudos atuais e da promoção de saúde. A Disbiose Intestinal, proliferação de bactérias patogênicas no intestino causada por nosso estilo de vida moderno, é uma das grandes produtoras de doenças. Hoje, chamamos o nosso intestino de “segundo cérebro”, dada a sua importância. Quando saudável, produz serotonina, responsável pelo bem estar. A saúde adequada da microbiota protege os nossos telômeros do envelhecimento, que são estruturas do nosso cromossomo responsáveis pela nossa longevidade. Sobre isso, gosto da adaptação deste ditado: me diz como esta tua microbiota, que te direi as doenças que terás.


4) Produza mitocôndrias

Exercícios de musculação resistida com aeróbico sem impacto na coluna lombar são extremamente importantes para a produção de mitocôndrias no músculo e no cérebro, diminuindo o stress oxidativo celular e o envelhecimento, e melhorando capacidade cardiovascular, resistência à insulina e doenças degenerativas. As mitocôndrias são organelas em todas as nossas células que transformam nosso oxigênio em energia; ou seja, elas são o pulmão de cada célula.


5) Medite para criar neuroplasticidade

Para o budismo, nossa mente é como um macaco pulando de galho em galho, sempre inquieto e confuso. Nós saltamos continuamente de um pensamento para outro, de preocupação para a próxima, até que estamos em um estado de turbulência, confusão e exaustão. A meditação, analogamente, seria quando esse macaco se acalma! Estudos recentes em meditação e neurociências demostram que o treino da meditação produz o que chamamos de neuroplasticidade neuronal, que nada mais é que a modificação da citoarquitetura do cérebro. Neste caso, o treino diminui a população neuronal da amígdala cerebral no centro do cérebro primitivo e reativo com aumento do córtex pré-frontal, a nossa área de felicidade.


113 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Relação da Vitamina B12 com a fadiga

Atualmente, é cada vez mais frequente a queixa de cansaço e fadiga. Quando estamos sem energia, a primeira coisa que pensamos em fazer é checar é se há alguma deficiência de ferro. Apesar de esta ser

Impacto da Atividade Física em Idosos

A atividade física tem se destacado como uma das ações mais importantes que pessoas de todas as idades podem fazer para melhorar a saúde. Diferentes estudos observacionais apontam que a mortalidade pr