Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

A importância da microbiota saudável na evolução do Covid-19

O termo microbiota intestinal, popularmente conhecido como flora intestinal, refere-se à comunidade de microrganismos (bactérias, fungos, vírus e etc) que habitam o aparelho gastrointestinal. Eles mantêm a integridade da mucosa e controlam a proliferação de bactérias patogênicas (aquelas que consideramos perigosas).


Estudos recentes estão apresentando relações entre a microbiota e a evolução do Covid-19!! Cientistas relataram a presença de SARS-CoV-2 (a cepa do novo Coronavírus) nas fezes de pessoas infectadas, além de alterações na microbiota intestinal – ou seja, redução de bactérias benéficas como o Lactobacillus e o Bifidobacterium - de alguns pacientes.


A pesquisa chinesa "Gut microbiota may underlie the predisposition of healthy individuals to COVID-19" mostrou que o vírus contamina o tecido intestinal, podendo influenciar as composições da microbiota intestinal - o que é reforçado pela alta incidência de sintomas relacionados ao intestino em pacientes do novo Coronavírus.


Pensando que a microbiota intestinal exerce um papel fundamental no sistema imunológico, sua alteração pode desencadear diferentes complicações! E como já disse Luiz Felipe Valter de Oliveira, CEO da startup de biotecnologia BiomeHub, “uma microbiota saudável e equilibrada leva o sistema imunológico a proteger de organismos capazes de provocar uma doença”.


A composição da microbiota intestinal e sua atividade estão envolvidas na produção de citocinas inflamatórias. E uma "tempestade de citocinas", produção excessiva de citocinas inflamatórias, pode ser um dos mecanismos responsáveis pela gravidade e morte de pacientes. Por isso, a terapia anticitocina para a supressão do estado hiperinflamatório dos pacientes é uma estratégia recomendada para tratar pacientes COVID-19 graves!


Tendo em vista as evidências da relação importantíssima entre o trato gastrointestinal e o sistema imunológico, um microbioma intestinal saudável pode ajudar a prevenir reações imunológicas exageradas à Covid-19.


Embora mais evidências sejam necessárias antes de recomendar probióticos e prebióticos em pacientes com Covid-19, acho bacana considerar o fortalecimento do sistema imunológico associado ao intestino, o que inclui o aumento do consumo de fibras e prebióticos e a incorporação de alimentos fermentados e probióticos na dieta.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Impacto da Atividade Física em Idosos

A atividade física tem se destacado como uma das ações mais importantes que pessoas de todas as idades podem fazer para melhorar a saúde. Diferentes estudos observacionais apontam que a mortalidade pr

4 Minutos de Exercício Intenso e Longevidade

Sabe-se que é consideravelmente improvável que homens e mulheres ativos, que se exercitam regularmente de qualquer maneira, morram prematuramente. Mas, segundo estudos recentes, se algum desses exercí

Contato

+55 11 3051 6946

+55 11 9 9772 1633

Rua Bento de Andrade, nº 228 - Jardim Paulista, São Paulo, SP - Brasil