Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

A menopausa e a “névoa mental”

Imagine uma mulher com idade entre 55 e 70 anos que entra na menopausa e percebe que a sua memória está piorando ao longo do tempo, esquecendo coisas “fáceis” e do cotidiano. O termo “névoa mental”. inventado pelo médico britânico Edward Tilt (1815-1893) em meados do século 19 para se referir à condição que envolvia os cérebros das mulheres, que não se lembravam de coisas cotidianas na menopausa, é um dos sintomas presentes na condição. Não é permanente e sua intensidade varia de mulher para mulher; cerca de 60% das mulheres, de acordo com uma pesquisa da BBC no climatério, sentem mudanças cognitivas e confusão mental, mas poucas associam às oscilações hormonais.


Perda de memória


Os lapsos de memória, a dificuldade de concentração, a falta de atenção e a desorientação são muito comuns na menopausa e estão relacionados às alterações nos níveis de estrogênio e progesterona, responsáveis por muitos processos no organismo, inclusive a cognição.

Isso ocorre porque o cérebro tem receptores de estrogênio – muitos deles no hipocampo, a área cerebral que fixa e recupera alguns tipos de memória. Sem o hormônio, a capacidade cognitiva e a memória são afetadas.


O nevoeiro cerebral é agravado também por outros sintomas da menopausa, como a insônia, o estresse, a ansiedade, a depressão e alterações vasculares, como as ondas de calor.

Sintomas da névoa mental

  • Diminuição na velocidade de raciocínio e resolução de problemas;

  • Aprendizagem mais lenta;

  • Dificuldade para concluir uma atividade;

  • Dificuldade de concentração e foco;

  • Falhas de memória recente.

Tratamento

  1. Procure seu médico para identificar as causas;

  2. Faça terapia hormonal, se necessário e recomendado;

  3. Use técnicas de meditação e relaxamento;

  4. Pratique atividades físicas regularmente ;

  5. Realize atividades intelectuais no dia a dia: jogos, palavras cruzadas, aprender um novo idioma ou instrumento musical ajudam a ativar o cérebro e aumentam a velocidade de raciocínio e memória;

  6. Mantenha rotinas diárias e respeite os horários de descanso e de sono;

  7. Não force a memória à exaustão;

  8. Coma alimentos integrais e gorduras boas. A dieta mediterrânea, rica em ômega-3, é boa para colaborar com a memória.

Se você ou alguma conhecida sofre com a névoa mental, procure ajuda profissional. Não é um tema muito falado, mas é mais comum do que parece!


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A paralisia facial é uma alteração que leva a perda dos movimentos realizados pelos músculos da face. Isso leva à dificuldade de expressão da mímica facial, geralmente afetando apenas um lado do rosto

Estima-se que no Brasil existam cerca de 1.000 pessoas com as formas graves dela! É uma doença hereditária, pode se manifestar de formas diferentes - alfa e beta - e ela acontece como minor, intermedi

A enxaqueca é um dos tipos mais frequentes de dor de cabeça/cefaleia, e por ser uma patologia crônica, ocasiona uma série de alterações comportamentais que desencadeiam consequências físicas, sociais