Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

Câncer de mama: saiba como se prevenir

O câncer de mama é caracterizado pela multiplicação desordenada das células anormais dos seios e, quando em um estágio mais avançado, pode atingir demais órgãos. Ele é mais presente nas mulheres mas também acontece nos homens - cerca de 1% do total de casos da doença ocorre em pessoas do gênero masculino. Os indícios da doença podem ser percebidos pelas alterações no bico do peito (mamilo), pele da mama avermelhada, manifestação de um nódulo indolor e pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço. Dentre as causas principais da enfermidade, destacam-se: idade avançada, obesidade e sobrepeso, inatividade física, consumo de bebida alcoólica, consumo de carne processada, tabagismo e exposição frequente a radiações. Outro fator que influencia o surgimento do câncer de mama é o histórico da doença na família. Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), 30% dos casos da doença podem ser evitados se forem adotados hábitos mais saudáveis - dentre eles, prática de atividade física, evitar consumo de bebidas alcoólicas e a amamentação. Ainda segundo o instituto, a amamentação protege as mães do câncer de mama porque durante o período em que amamenta, determinados hormônios não se desenvolvem e as chances de a doença surgir diminuem. Além de aderir aos hábitos mais saudáveis, é necessário realizar consultas e exames regularmente, pois quando a doença é diagnosticada logo no início, as chances de cura são de 95%. Um dos métodos utilizados para identificar a doença é a realização da mamografia, feita através do mamógrafo, que ajuda a verificar se há alterações nas células e, consequentemente, o surgimento do câncer. Contudo, é de extrema importância fazer um acompanhamento com um especialista, principalmente, a partir dos 50 anos. Geralmente, o tratamento da enfermidade varia conforme o estágio em que se encontra o câncer. As duas modalidades de tratamentos são divididas em: tratamento local - cirurgia e radioterapia - e tratamento sistêmico - quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica. É válido ressaltar que nem sempre o surgimento dos sintomas indica a presença da doença, é importante consultar sempre um especialista para guiá-lo nesse processo. Fonte: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/cancer-de-mama/ https://bioemfoco.com.br/noticia/cancer-de-mama-como-prevenir-o-cancer-que-mais-mata-mulheres/


0 visualização0 comentário