Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

Canabidiol (CBD)

O Cannabis, também conhecido como maconha, é um produto botânico derivado da planta Cannabis Sativa L. O uso da planta cannabis por suas propriedades medicinais, fonte de fibra têxtil (cânhamo) e efeitos psicoativos / médicos é realizado há aproximadamente 5.000 anos e vários estudos têm sugerido o uso de canabinoides como possíveis tratamentos para doenças inflamatórias das vias aéreas, como a doença pulmonar obstrutiva crônica.

Infecções tratadas com CBD


A doença pulmonar obstrutiva crônica, ou DPOC, é a obstrução da passagem do ar pelos pulmões provocada geralmente pela fumaça do cigarro ou de outros compostos nocivos. A doença se instala depois de um quadro persistente de bronquite ou enfisema pulmonar. O uso de canabidiol foi associado a uma redução de 37,6% nas chances de morrer no hospital no Yale New Haven Health, em Connecticut, entre pacientes com diagnóstico de DPOC.


A meningite bacteriana é uma grave infecção do sistema nervoso central (SNC) caracterizada por uma intensa resposta inflamatória nas meninges. Esta inflamação gera uma exacerbada resposta imune causando prejuízos de aprendizagem e memória. OCannabis demonstra seus efeitos benéficos para a inflamação e lesão tecidual, incluindo o seu poder antioxidante e propriedades anti-inflamatórias, protegendo neurônios contra estímulos neurotóxicos ou neurodegenerativos.


O CBD desempenha um papel anti-inflamatório na meningite e previne danos cognitivos, possivelmente representando uma nova abordagem farmacológica no tratamento dessa grave infecção do SNC.


CBD versus Ibuprofeno para o alívio da dor


Medicamentos anti-inflamatórios de venda livre, como ibuprofeno, são comumente usados no dia a dia das pessoas para diversos tratamentos de dor, pensando no alívio rápido. Embora possam realizar o trabalho em curto prazo, os efeitos do uso em longo prazo podem ser sérias implicações no corpo, incluindo azia, úlceras, tonturas, doenças hepáticas ou renais, dores de cabeça, ataque cardíaco, pressão alta e derrame.


O canabidiol (CBD) tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas. Hoje, a pesquisa está examinando a interação entre os canabinoides e seus efeitos anti-inflamatórios no corpo, confirmando o CBD como uma alternativa poderosa para tratamento de dores crônicas e agudas de processo desinflamatório. Ele também é capaz de modular a dor e retardar a liberação de moléculas inflamatórias, portanto, o CBD provavelmente funciona tão bem, senão melhor, do que os anti-inflamatórios tradicionais.


Há muita publicidade em torno do CBD, além de dúvidas sobre como ele pode ajudar no tratamento de doenças diversas. Abaixo, alguns de seus benefícios no tratamento de algumas doenças neurológicas:


• O canabidiol é um tratamento viável para dores crônicas, pois tem ação direta no mecanismo central de dor. A presença de receptores canabinoides na medula espinhal e no sistema límbico faz regular as emoções relacionada às memórias, no hipocampo.


• No Brasil, o uso de medicamentos à base de CBD para dores neuropáticas é permitido, mas não é um tratamento tão acessível. Os medicamentos à base de canabinoides podem ser indicados para tratamentos de dores neuropáticas crônicas, porém com uma receita especial e preenchimento de um formulário pelo médico responsável. É importante lembrar que os medicamentos são de alto custo e difícil acesso.


• O CBD pode ser um complemento no tratamento para a dor de pacientes com Parkinson. Entretanto, há controvérsias em relação às melhorias nas funções motoras. Alguns estudos mostram evidências, mas ainda são preliminares.


• Pesquisas sobre o uso de CBD para retardar a progressão do Alzheimer são promissoras. Há limitações medicamentosas tanto para minimizar os sintomas, quanto para retardar a progressão do Alzheimer neste momento, o que enfatiza a necessidade de desenvolver mais pesquisas e viabilizar novas opções de tratamento.


• No caso da epilepsia, o canabidiol pode ser um substituto dos medicamentos tradicionais. Em um estudo, a média de crises convulsivas por mês diminuiu de 12 para 6 após o uso da solução oral de canabidiol.


• Pesquisas apontam que os canabinoides são bem-sucedidos na melhora da qualidade do sono em geral e podem ser uma alternativa para evitar medicamentos para dormir que podem gerar dependência e uma série de efeitos colaterais. Inclusive, o uso do Cannabis tem sido estudado em pacientes com Estresse Pós-Traumático que sofrem com distúrbios do sono.




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A paralisia facial é uma alteração que leva a perda dos movimentos realizados pelos músculos da face. Isso leva à dificuldade de expressão da mímica facial, geralmente afetando apenas um lado do rosto

Estima-se que no Brasil existam cerca de 1.000 pessoas com as formas graves dela! É uma doença hereditária, pode se manifestar de formas diferentes - alfa e beta - e ela acontece como minor, intermedi

A enxaqueca é um dos tipos mais frequentes de dor de cabeça/cefaleia, e por ser uma patologia crônica, ocasiona uma série de alterações comportamentais que desencadeiam consequências físicas, sociais