Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

Como se dão as convulsões?

A convulsão acontece por causa de uma falha na condução elétrica no cérebro, levando à maior atividade elétrica, provocando os sintomas da crise convulsiva.


Os principais sintomas das convulsões são:


  • Queda repentina com perda de consciência;

  • Tremores descontrolados dos músculos com dentes cerrados;

  • Espasmos musculares involuntários;

  • Babar ou espumar pela boca;

  • Perda de controle da bexiga e do intestino;

  • Confusão repentina.


Além disso, antes da convulsão a pessoa pode sentir zumbido nos ouvidos, náuseas, tonturas e sensação de ansiedade sem causa aparente.


Normalmente, a crise pode durar de 30 segundos até alguns minutos, mas a duração geralmente não tem relação com a gravidade!


Diferenças entre as convulsões e a epilepsia


Uma pessoa pode ter uma ou duas convulsões pontuais durante sua vida toda; neste caso, dizemos que o paciente tem convulsões/ crises convulsivas, mas não epilepsia.


Já o diagnóstico de epilepsia ocorre geralmente quando um mesmo indivíduo apresenta duas ou mais convulsões, mas ainda se faz necessário analisar a repetição das crises, o seu tipo e suas causas.


Tipos de convulsões


As mais conhecidas são as crises focais e as generalizadas. A crise convulsiva focal recebe esse nome porque afeta uma parte específica do cérebro. Já a convulsão generalizada acomete mais de uma área cerebral ao mesmo tempo.


Causas da Convulsão


As convulsões podem estar relacionadas a patologias, como:


  • Meningites;

  • Encefalites;

  • Epilepsia;

  • Tétano;

  • Tumores;

  • Infecções;

  • Traumas;

  • Distúrbios metabólicos, como diabetes e insuficiência renal.


É essencial ter controle das crises e ver se há a necessidade de tratamento, bem como saber o que fazer diante do seu caso específico!


Dicas para quem teve ou tem convulsões / epilepsia


1 – Evitar situações de infecções prolongadas ou febre; sempre que tiver, já inicie seu tratamento;

2 – Evitar períodos de jejum prolongado ou pular refeições (procurar sempre fazer refeições intervaladas com pelo menos 3-4 horas);

3 – Evitar passar uma noite acordado por causa de trabalho ou lazer por muitas horas sem períodos de descanso;

4 – Evitar o uso excessivo de álcool;

5 – Evitar ambientes com estímulos luminosos e repetitivos (por exemplo, entrar numa balada e ficar na pista de dança olhando diretamente para as luzes piscantes, o tempo todo);

6 – Se tiver epilepsia, procure não esquecer de tomar o medicamento anticonvulsivo. Esta é a principal causa de repetição ou recorrência de crises em pacientes epilépticos.


Os principais sintomas das convulsões são:


  • Queda repentina com perda de consciência;

  • Tremores descontrolados dos músculos com dentes cerrados;

  • Espasmos musculares involuntários;

  • Babar ou espumar pela boca;

  • Perda de controle da bexiga e do intestino;

  • Confusão repentina.


Além disso, antes da convulsão a pessoa pode sentir zumbido nos ouvidos, náuseas, tonturas e sensação de ansiedade sem causa aparente.


Normalmente, a crise pode durar de 30 segundos até alguns minutos, mas a duração geralmente não tem relação com a gravidade!


Diferenças entre as convulsões e a epilepsia


Uma pessoa pode ter uma ou duas convulsões pontuais durante sua vida toda; neste caso, dizemos que o paciente tem convulsões/ crises convulsivas, mas não epilepsia.


Já o diagnóstico de epilepsia ocorre geralmente quando um mesmo indivíduo apresenta duas ou mais convulsões, mas ainda se faz necessário analisar a repetição das crises, o seu tipo e suas causas.


Tipos de convulsões


As mais conhecidas são as crises focais e as generalizadas. A crise convulsiva focal recebe esse nome porque afeta uma parte específica do cérebro. Já a convulsão generalizada acomete mais de uma área cerebral ao mesmo tempo.


Causas da Convulsão


As convulsões podem estar relacionadas a patologias, como:


  • Meningites;

  • Encefalites;

  • Epilepsia;

  • Tétano;

  • Tumores;

  • Infecções;

  • Traumas;

  • Distúrbios metabólicos, como diabetes e insuficiência renal.


É essencial ter controle das crises e ver se há a necessidade de tratamento, bem como saber o que fazer diante do seu caso específico!


Dicas para quem teve ou tem convulsões / epilepsia


1 – Evitar situações de infecções prolongadas ou febre; sempre que tiver, já inicie seu tratamento;

2 – Evitar períodos de jejum prolongado ou pular refeições (procurar sempre fazer refeições intervaladas com pelo menos 3-4 horas);

3 – Evitar passar uma noite acordado por causa de trabalho ou lazer por muitas horas sem períodos de descanso;

4 – Evitar o uso excessivo de álcool;

5 – Evitar ambientes com estímulos luminosos e repetitivos (por exemplo, entrar numa balada e ficar na pista de dança olhando diretamente para as luzes piscantes, o tempo todo);

6 – Se tiver epilepsia, procure não esquecer de tomar o medicamento anticonvulsivo. Esta é a principal causa de repetição ou recorrência de crises em pacientes epilépticos.



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A paralisia facial é uma alteração que leva a perda dos movimentos realizados pelos músculos da face. Isso leva à dificuldade de expressão da mímica facial, geralmente afetando apenas um lado do rosto

Estima-se que no Brasil existam cerca de 1.000 pessoas com as formas graves dela! É uma doença hereditária, pode se manifestar de formas diferentes - alfa e beta - e ela acontece como minor, intermedi

A enxaqueca é um dos tipos mais frequentes de dor de cabeça/cefaleia, e por ser uma patologia crônica, ocasiona uma série de alterações comportamentais que desencadeiam consequências físicas, sociais