Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

COMPOSTOS QUE AJUDAM NA SAÚDE DA PRÓSTATA

A testosterona, principal hormônio sexual masculino, pode se converter em dihidrotestosterona (DHT), sendo este seu metabólico mais ativo. O excesso de DHT pode causar calvície androgênica e hipertrofia prostática, portanto, sua modulação é necessária.


Existem diferentes compostos que atuam na saúde da próstata. Os principais, que serão apresentados ao longo do texto, são: Finasterida, Fitoesteróis, Pygeum Africanum, Dutasterida, Licopeno, Saw Palmeto, Urtica Dioica e Vitamina D.


- FINASTERIDA

A Finasterida é um 4-azasteroide, correspondente a um derivado da androsterona com ação inibitória competitiva sobre a enzima 5-alfa-redutase tipo 2. A finasterida atua bloqueando a conversão da testosterona em DHT e reduz a atividade androgênica e a expressão dos fatores de crescimento prostático. Utiliza-se baixa dose para o controle da calvície e doses maiores para tratar a hipertrofia prostática.


- DUTASTERIDA

A Dutasterida, por sua vez, é um inibidor duplo da 5-alfa redutase. Ele inibe as duas isoenzimas de 5-alfa redutase, tipo 1 e tipo 2, que são responsáveis pela conversão de testosterona em DHT. O efeito da Dutasterida é muito superior ao da Finasterida sobre a redução de DHT. E, assim como a Finasterida, em baixas doses, a Dutasterida trata a calvície, e em doses maiores, é mais eficaz para a hipertrofia prostática.


- FITOESTERÓIS (Extrato padronizado com 45% de beta-sitosterol)

O extrato padronizado de Fitoesteróis apresenta em média 45% de beta-sitosterol, 22% de campesterol, 26% de estigmasterol e 0,57% de brassicasterol, sendo que os mais estudados são o beta-sitosterol e o campesterol. Estudos clínicos avaliaram os efeitos do beta-sitosterol na hiperplasia prostática benigna (HPB). Sobre o seu mecanismo de ação, acredita-se que o beta-sitosterol atua como antagonista da 5-alfa-redutase, por ação anti-inflamatória e por competição ao receptor estrogênico na próstata. Além disso, ele ajuda a reduzir os níveis de colesterol por competição de absorção no intestino.


- PYGEUM AFRICANUM (Extrato padronizado com 25% de fitoesteróis)

O Pygeum Africanum é um famoso fitoterápico para a próstata, uma vez que exerce inúmeras ações sinérgicas benéficas. Contém 25% de fitoesteróis que exerce uma ação anti-inflamatória, bloqueia a proteína C-quinase, a qual induz a proliferação prostática, e inibe a aromatase e 5-alfa-redutase. Alguns trabalhos de revisão comprovam a sua eficácia clínica.


- LICOPENO

O licopeno é encontrado na próstata humana, sugerindo a possibilidade biológica de um efeito direto deste carotenóide na função da próstata e na função da carcinogênese. O mecanismo de ação do licopeno no câncer de próstata inclui inibição da proliferação celular, efeitos antiandrógenos e anticrescimento, aumento da comunicação intercelular, através do aumento de junções do tipo gap entre as células, e modulação da progressão do ciclo celular. A interação intercelular via junções do tipo gap é considerada um fator fundamental na homeostase tecidual, visto que sua alteração está associada com o fenótipo neoplásico.


Em uma das pesquisas realizadas, foi observado que o risco para o desenvolvimento de câncer de próstata diminuiu significantemente em homens que consumiram maiores quantidades de produtos à base de tomate. Desta forma, alimentos ricos em licopeno passaram a ser utilizados nas intervenções dietéticas de pacientes com câncer de próstata. Pesquisadores investigaram os efeitos do licopeno na proliferação de uma linhagem de células cancerosas estabelecidas, KB-1, comparando-as com a cultura celular primária obtida da mucosa normal. O licopeno exerceu uma inibição significante sobre a proliferação de células KB-1, enquanto a mucosa oral normal não foi afetada. Concluiu-se que o licopeno é um quimiopreventivo promissor, bem como um agente antiproliferativo e anticarcinogênico.


- SAW PALMETO (Extrato padronizado com 45% de ácidos graxos totais)

O saw palmeto é amplamente estudado e utilizado na prevenção e tratamento de hiperplasia prostática benigna. Os estudos demonstram que esta planta possui atividade antiandrogênica, antiproliferativa e anti-inflamatória. A ação antiandrogênica deve-se ao efeito inibitório sobre a enzima 5-alfa-redutase. E, por isso, representa uma opção de tratamento com boa tolerabilidade e eficácia e promove melhora significativa da qualidade de vida de pacientes com hiperplasia prostática benigna, podendo ser associado a outros ativos. A sugestão posológica é: 300 mg, 1 a 3 vezes ao dia.


- URTICA DIOICA (Nettle Root Extract)

Estudos farmacológicos mostram que o extrato da raiz de Urtica promove alterações significativas nas células em casos de adenomas da próstata, possivelmente devido à capacidade inibitória de SHBG demonstrada pelo extrato. Estudos clínicos mostram um decréscimo de 50% da noctúria e um incremento de 44% no volume de micção. Uma redução significativa do volume da próstata foi observada num estudo com 253 pacientes com HBP, depois de administrar 1.200 mg de um extrato de Urtica, durante 12 semanas. A ESCOP (Cooperativa Científica Europeia de Fitoterapia) recomenda o uso de raiz de Urtica para o tratamento dos sintomas associados a distúrbios da micção. A sugestão posológica é: até 1.200 mg ao dia.


- VITAMINA D

De acordo com um estudo de 2005, os homens com níveis sanguíneos mais altos de vitamina D apresentavam metade da probabilidade de desenvolver formas agressivas de câncer de próstata, em comparação com aqueles com valores mais baixos. Um estudo epidemiológico sobre a incidência e mortalidade do câncer de próstata apresentou evidências de que a deficiência de vitamina D representa um fator de risco para este tipo de câncer. Skowronski e colaboradores identificaram que o calcitriol 1,25(OH)2D inibe o crescimento de duas das três linhas de células neoplásicas da próstata. Enquanto Miller e colaboradores demonstraram que a inibição era proporcional à presença da mutação dos receptores nucleares de vitamina D (VDR), e que altos níveis de 24-hidroxilase/CYP24A1 reduziriam esta inibição, concluindo que o calcitriol pode retardar a evolução do câncer de próstata.


Fonte: Essentia Pharma

5 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Inovação Disruptiva

O novo conceito de inovação disruptiva prima pelo olhar de volta para o Ser Humano Como será a Era Pós Digital? Vamos começar com um teste simples! 1- Sente fadiga matinal ou no decorrer do dia? 2- Te

Contato

+55 11 3051 6946

+55 11 9 9772 1633

Rua Bento de Andrade, nº 228 - Jardim Paulista, São Paulo, SP - Brasil