Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

A Neurociência do sucesso: o líder holocentrado e o imperfeccionismo

Como despertar um líder holocentrado?


Há muitos anos, em 1998, escutei uma palestra do Roberto Crema, fundador da Unipaz e psicólogo transpessoal que mais impactou a minha vida. Ele começou dizendo que estamos em um momento numinoso, momento que concilia luz e sombra, que nos impacta e nos transforma.


Chamou esse momento de Crise da Crisálida, representando o que, para algumas pessoas mais distraídas, é a morte da lagarta, mas, para as pessoas mais antenadas, é o nascimento da borboleta.


Um dia, perguntaram a um pajé americano:


- O que você faz?


E ele respondeu:


- Eu ensino meu povo.


- O que você ensina?


- Quatro coisas. Primeiro, a escutar; segundo: que tudo está ligado com tudo; terceiro: que tudo está em transformação; quarto: que a terra não é nossa, nós é que somos da terra.


Nós vivemos em um tempo em que perdemos a nossa escuta interna.


Vamos aprender com os saberes ancestrais e aprimorar essa nossa escuta. Os antigos ouviam a chuva, sabiam a vinda da tempestade, escutavam a natureza... Precisamos retomar certos sentidos.


Na palestra, Roberto Crema também citou o Complexo de Jonas. Em hebraico, Jonas significa “a pomba das asas costadas”; ou seja, aquele que perdeu toda a sua potencialidade de voar. Jonas deveria mudar o mundo, mas não o fez: preferiu ficar acomodado em sua zona de conforto. Este conceito foi apresentado por Crema como “Normose”.


Quantos de nós queremos ter sucesso e ser um grande líder? Mas se não conseguimos nem mudar nossos próprios pensamentos, quem dirá impactar outras pessoas com a nossa gestão... Uma das grandes pragas da atualidade é a Normose: a nossa incapacidade de conseguir sair do lugar estreito.


São 4 os tipos de personalidade, e todos eles são perigosos.


Jonas recebeu um chamado interno, de alma.


- Jonas, vá pra Ninive! Lá, a humanidade está sendo degradada, mas você pode fazer alguma coisa. Levante-se e siga em frente!


Jonas, como muito de nós, recebeu um chamado interno de mudança, um despertar de consciência! Mas Jonas sucumbiu à sua missão e preferiu permanecer na zona de conforto...


Às vezes, temos um primeiro impulso de mudança que nos coloca de pé: pode ser uma doença, um acidente, um trauma... mas depois voltamos ao velho comportamento com medo do futuro incerto.


E quando isso acontece, atraímos tempestade.


Lembram da peça “A Alma Imoral”, do rabino Nilton Bonder? Um dos textos mais lindos que já assisti; fui ao espetáculo umas 10 vezes! (Aliás, recomendo!!!)


“Um sábio da tribo, vendo todo o desespero e a divisão do povo, entrou em meditação e pediu uma orientação a Deus.


- Diga ao povo de Israel que marche!


O sábio, entendendo o recado de Deus, entrou no mar – para o desespero da tribo – e começou a caminhar. Quando a água chegou a perturbar a sua respiração, o mar se abriu e o povo conseguiu passar.

Quando estamos diante de um futuro incerto, é preciso lidar e digerir as emoções. Não adianta gastar energia com um passado inexistente e permanecer na Normose.


Egito, em Hebraico, quer dizer “lugar estreito”. Não adianta ter raiva do passado que não volta e lutar contra ele. Não adianta um presente paralisador se pondo apenas a rezar. E não adianta se atirar no mar com medo do futuro de maneira intempestiva.


Diga a Israel que marche; ou seja, caminhe! Traga seu futuro para o presente. Aí sim o mar da vida se abre.”


- Inspirado no livro “A Alma Imoral”


Um líder holocentrado é aquele que aprendeu a ouvir os próprios pensamentos - um aprendizado para quem tem a escuta interna amplificada. É o que consegue unir o hemisfério cerebral esquerdo (analítico, tecnológico) ao direito (subjetivo, intuitivo). Consegue olhar para si e perceber que não é diferente dos outros. É o que interioriza o conceito já descrito por Jung sobre a sincronicidade.


Quando estou com pensamentos centrados no presente, sem interferência do meu lixo mental, eu permaneço mais assertivo, produtivo, bem disposto e consciente.


No próximo artigo, vou escrever sobre técnicas para aprendermos a lidar com nosso Lixo Mental. Mas, por ora, deixo aqui alguns passos para uma liderança holocentrada de sucesso!


1) Diminua o ruído externo:

Quando queremos fazer grandes - ou mesmo pequenas – mudanças, a quantidade de campos interferentes é enorme. Reduza os ruídos e filtre os desaconselhadores.


2) Sincronicidade:

Existem campos sincrônicos, como dizia Jung, que são a parte implícita do mistério universal, que vai trazendo pequenos insights para a nossa consciência.


3) Mantenha saudável a qualidade de seus relacionamentos:

Tanto pessoais quanto profissionais, excesso de repressão e negatividade em seus relacionamentos não produz sucesso. Cuidado com pessoas assim. A Neurociência já provou que crianças criadas com muita crítica dos pais são inseguras.


4) Aprenda a lidar com frustrações:

É a partir do que deu errado que o cérebro assertivo elabora novos circuitos e cresce. As crianças e adolescentes, atualmente, estão tendo dificuldades em elaborar frustrações, pois o cérebro só aprende com a reelaboração do que deu errado e com a repetição.


5) Saia da Normose:

Tenha comprometimento consigo. Não espere a vontade chegar; traga o seu futuro para o presente. A neurociência já analisou que a procrastinação é um dos nossos grandes perdedores de sucesso. A vontade tem que ser entendida pelo cérebro no presente, e não no futuro.


6) Pratique psicologia positiva.


7) Medite.



Lembre-se: o imperfeccionismo é um dos grandes trunfos dos líderes de sucesso, porque eles sabem lidar com o imponderável.

28 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Inovação Disruptiva

O novo conceito de inovação disruptiva prima pelo olhar de volta para o Ser Humano Como será a Era Pós Digital? Vamos começar com um teste simples! 1- Sente fadiga matinal ou no decorrer do dia? 2- Te

Contato

+55 11 3051 6946

+55 11 9 9772 1633

Rua Bento de Andrade, nº 228 - Jardim Paulista, São Paulo, SP - Brasil