Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

Meu Cérebro & Eu: Como funciona a química das alterações afetivas?

Você sabia que existem alguns aminoácidos provenientes da sua dieta que também formam sua química cerebral?

Por exemplo: triptofano gera serotonina e melatonina; L tirosina gera dopamina, noradrenalina e adrenalina; e glicina gera GABA.

Os neurotransmissores são divididos em:

- Estimulantes: dopamina, noradrenalina, adrenalina, glutamato e serotonina

- Inibitórios: GABA, taurina, glicina e serotonina


E para que servem esses neurotransmissores?

A dopamina está relacionada ao prazer, à motivação, euforia, compulsão, preservação e à função motora e sintonia fina.


Já a serotonina é conhecida por ter muita relação com o sentimento de felicidade. Este neurotransmissor também atua para o bom funcionamento da memória e da atenção e exerce um papel essencial para a regularização do sono.


Além de modular todas essas funções cerebrais, a serotonina também tem desempenhos primordiais em outras regiões de corpo, principalmente nos sistemas digestivo e circulatório.

Ela auxilia na contração e expansão dos vasos sanguíneos e nos movimentos intestinais que auxiliam a digestão.


É muito importante se atentar quanto aos níveis de serotonina. A sua falta provoca:

• redução acentuada do humor e do ânimo;

• dificuldade de concentração;

• irritabilidade;

• dores de cabeça;

• uma busca mais intensa por alimentos com alto teor de carboidratos.

• aumento dos níveis de ansiedade: a serotonina modula a intensidade com que o corpo responde a perigos e ameaças, tanto externas quanto internas. Níveis diminuídos do hormônio estão associados a um aumento dessa resposta ao perigo, fazendo com que as pessoas fiquem mais ansiosas.

• prejuízos na memória: as funções cognitivas do corpo, como a capacidade de manter a atenção e de aprender e guardar novos conhecimentos, envolvem áreas do cérebro e muitos neurotransmissores. A serotonina é um deles, e níveis baixos dela podem acarretar em prejuízos na capacidade de aprendizado e de consolidar informações.

• tristeza e isolamento social: baixa quantidade do neurotransmissor pode fazer com que a pessoa não sinta prazer em nenhum tipo de situação, até mesmo a reunião com amigos.

• aumento de peso: níveis menores de serotonina podem levar a um aumento da busca por alimentos calóricos, principalmente carboidratos. Além disso, existe um aumento na resposta ao estresse, incluindo um aumento dos níveis de cortisol basal, o que está associado à maior tendência a acúmulo de gordura.

A adrenalina e a noradrenalina possuem uma função primordial no mecanismo de ação de preparo corporal para uma determinada ação. O organismo libera a noradrenalina e a adrenalina em momentos de sustos, surpresas ou fortes emoções, fazendo com que seja conhecida como uma substância de resposta ao estresse. Nesse momento, os dois hormônios desencadeiam uma série de reações por todo o corpo, como: constrição dos vasos sanguíneos; respiração mais rápida; aumento das pupilas; aceleração dos batimentos cardíacos. Atuam na manutenção dos batimentos cardíacos, nos níveis de glicose e pressão sanguínea.

Conhecido como o neurotransmissor da calma e do relaxamento, o ácido gama-aminobutírico (GABA), é um aminoácido e um neurotransmissor que regula a agitação cerebral por meio da inibição do disparo excessivo dos neurônios, o que leva a uma sensação de calma.

Equilibrar adequadamente seu nível de GABA pode reduzir o estresse, fazer com que você sinta menos ansiedade e reduzir as chances de desenvolver vários problemas de saúde.

Sabendo disso, fica clara a importância de se consultar médicos especialistas para ver se os níveis dos neurotransmissores estão adequados!

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tratamentos injetáveis na reposição de nutrientes

Os tratamentos injetáveis são ótimos quando pensamos na reposição de nutrientes - como aminoácidos, vitaminas, antioxidantes e minerais. Eles podem ser feitos via EV (endovenosa) e IM (injeção intramu

Relação da Vitamina B12 com a fadiga

Atualmente, é cada vez mais frequente a queixa de cansaço e fadiga. Quando estamos sem energia, a primeira coisa que pensamos em fazer é checar é se há alguma deficiência de ferro. Apesar de esta ser

Impacto da Atividade Física em Idosos

A atividade física tem se destacado como uma das ações mais importantes que pessoas de todas as idades podem fazer para melhorar a saúde. Diferentes estudos observacionais apontam que a mortalidade pr