Buscar
  • Dra. Cláudia Klein

MINND Awake: Meditação e Neurofeedback (pt 2)

Li recentemente um artigo, no Linkedin, de um livro da Brigette Hyacinth sobre o que temos conversado há um tempo: a necessidade da amplificação da escuta interna. Escuta interna e escuta do próximo.


Ela diz:


“Ouvir é a habilidade mais importante que um líder pode dominar. É a base de muitas outras habilidades de liderança. No entanto, é uma habilidade difícil de dominar, pois exige que estejamos mais presentes, atentos, engajados, pacientes e flexíveis. As boas habilidades de escuta nesta era digital estão rapidamente se tornando uma espécie em extinção. Há uma diferença entre ouvir o que alguém está dizendo e realmente ouvi-lo. Ouvir significa que você está levando em consideração a perspectiva deles e realmente considerando o que eles têm a dizer.”



“O maior problema da comunicação é que não ouvimos para entender; ouvimos para responder.”



Líderes que não conseguem escutar acabarão cercados de pessoas que não tem nada a dizer. E se você não amplificou sua escuta interna, ficará doente.


Em seu novo livro, Brigette faz o seguinte questionamento:


“O futuro da liderança: ascensão da automação, robótica e inteligência artificial: os robôs aceitarão meu trabalho? A inteligência artificial substituirá os líderes? Este livro oferece uma visão abrangente do que está ocorrendo no mundo da IA ​​e das tecnologias emergentes e fornece informações valiosas que permitirão que você navegue com sucesso o tsunami da tecnologia que está chegando em nosso caminho. Para o seu sucesso contínuo!”


Aqui, vamos usar a Tecnologia para aprender um conceito novo: como entrar em Coerência Cardíaca.


Uma equipe de Brasileiros desenvolveu um aparelho de biofeedback chamado de Cardio Emotion. Este aparelho de eletroestimulação de baixa frequência é usado há mais de 15 anos em várias áreas da medicina e da psicologia. A tecnologia desenvolvida em São Paulo é o biofeedback cardiovascular; ele mede as respostas fisiológicas do coração por meio da variabilidade da frequência cardíaca. Além disso, ele está associado a jogos interativos para o paciente ter melhores resultados.


“A ideia de criar o Cardio Emotion partiu da observação da baixa qualidade de vida e bem-estar que a população brasileira tem apresentado. O estresse atinge cerca de 85% dos brasileiros. A síndrome de Burnout (estresse, ansiedade e depressão relacionados ao trabalho) degrada a vida de mais de 30% dos trabalhadores, principalmente das mulheres. A depressão atinge níveis epidêmicos, sendo que se estima que um entre cinco brasileiros vai padecer desse mal nos próximos anos. E isso é mundial”, diz o professor da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) Marco Fabio Coghi.”



Através de realidade virtual e da consciência da respiração adequada monitorada por um sensor de capilaridade no dedo - como se fosse um oxímetro -, podemos produzir novos circuitos cerebrais de Coerência Cardíaca; ou seja, a nossa respiração se equilibra com o nosso coração, que se equilibra com a nossa percepção cerebral.


Podemos fazer uma analogia com um estado meditativo.


Mas o que eu acho extremamente interessante dessa tecnologia que uso em meu consultório é que acompanhamos a Neuroplasticidade em tempo real. Ou seja, o Biofeedback, através de exercícios de respiração e realidade virtual, nos ensina a entrar em Coerência Cardíaca e a reformular, em tempo real, nossos circuitos cerebrais.


A explicação do próprio fornecedor do aparelho é a seguinte:


“Para ser usado, é preciso, antes de tudo, que a pessoa desenvolva uma respiração correta. Nem todo fôlego, aponta o especialista, é coerente. “A respiração coerente é medida em Hertz (Hz). Qualquer outra frequência não leva a pessoa ao estado desejado. Você aprende por observação”, explica. Em seguida é necessária uma espécie de concentração, “quase um estado de meditação”, nas palavras de Coghi, para manter o foco e evitar distrações. A terceira exigência é desenvolver emoções positivas. “No início pode ser o mais desafiador, mas logo a pessoa consegue se equilibrar e pode ficar no estado de coerência cardíaca por minutos ou horas. Uma vez conseguido e mantido esse estado, ele começa a ser interiorizado, na forma de aprendizagem. Há, nesse momento, formação de novas sinapses neurais que se fortalecem com a repetição e desafios do treinamento”


Hoje estamos elaborando um novo conceito de medicina:


A Medicina de Precisão Exponencial



Fonte: Plataforma Saúde na Era Digital


Esta precisão nos aproxima da tecnologia saudavelmente. Ou seja, vamos construir nossas neurosinapses aprendendo a entrar em Coerência Cardíaca e produzir neuroplasticidade. Vamos treinar nosso cérebro a desconectar da compulsão do lixo mental (para mais detalhes sobre este tema, confirma o post anterior) e manter nossa saúde equilibrada.


Através da dessensibilização do sistema nervoso autônomo, podemos treinar a não produzir excessos de carga adrenérgica e ressignificar nossas emoções, gerando maior equilíbrio entre mente e coração.


Abaixo, disponibilizo para vocês o relatório de um exame de neurofeedback.



A partir dele, podemos concluir que o paciente está com um nível razoável de equilíbrio e de coerência cardíaca. Falando dos números, temos o seguinte: azul representa o estado neutro; portanto, temos a pontuação de 33. Vermelho representa o estado de estresse e/ou desatenção, que está marcado com 17 pontos. Já em verde, temos o percentual de tempo que o paciente passou em meditação, sendo ele 50%. Não é um resultado ruim, mas pode ser muito melhor!



Vamos treinar??



#neuro #neurologia #neurofeedback #biofeedback

31 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

OZONIOTERAPIA

A ozonioterapia resulta de um procedimento terapêutico de aplicar uma mistura de gases oxigênio e ozônio. De maneira geral, as aplicações são aconselhadas pelo motivo do ozônio possuir propriedades an

Contato

+55 11 3051 6946

+55 11 9 9772 1633

Rua Bento de Andrade, nº 228 - Jardim Paulista, São Paulo, SP - Brasil